Não gostou do presente. E agora?

matryoshka

Natal é a época do ano em que a gente costuma receber mais mimos. As pessoas queridas se esforçam para tentar agradar, comprando – ou fazendo itens – que acham que podem nos fazer feliz. Mas e quando você, por mais boa vontade que tenha, não consegue gostar do presente? O que fazer?

Não dá para simplesmente dizer: “Ah, obrigada, eu sei que você estava tentando agradar, mas mesmo assim eu não gostei, não tem nada a ver comigo… Desculpe…” A pessoa ficaria magoada e triste, além de ser uma grande falta de educação. Afinal, foi presente, foi oferecido com carinho e custou tempo, dedicação e dinheiro.

Existe sempre aquela opção de agradecer (da melhor maneira possível) e depois guardar o objeto no fundo do armário, para tentar esquecer da sua existência. A pessoa que ofereceu o indesejado vai ficar feliz, mas você vai ter sempre aquela sensação ruim sempre que deparar com o presente feioso.

Também dá para ser mega educada e usar o item com todo destaque, mesmo não tendo gostado nadinha. Aí com certeza quem presenteou vai ficar muito feliz. Só que você vai engolir o sapo por um bom tempo, até ter uma desculpa para se livrar dele.

Se a pessoa que ofereceu o presente não é muito íntima e você tem pouco contato com ela, sempre é possível escolher o caminho sem volta da doação. Encontre alguém que possa fazer bom uso dele e se desfaça, sem piedade. Só não vale esquecer que sempre existe o risco de, um belo dia, o tal presente ser solicitado a comparecer e ser usado na frente do presenteador. Se você tiver doado, vai ser difícil escapar da saia justa…

Então qual a solução para o indesejável presente feioso que você ganhou de Natal? Ah, boa pergunta! E não sou eu que vou poder respondê-la. Porque cada situação é diferente e, infelizmente, nesse caso, a honestidade pode ser desastrosa. Meu conselho é: se não dá para ser honesto, use a sua intuição e o seu coração. Principalmente quando o presente for handmade =)

11 comentários sobre “Não gostou do presente. E agora?

  1. Eu tenho uma vizinha que tem o gosto completamente diferente do meu, quando a pessoa que me deu o presente é alguém completamente fora do círculo de contatos dela eu vou lá na boa e digo: “ganhei isso aqui mas não gostei, não uso, vc quer?” Ela geralmente quer rsrs Não tenho muita coragem de embrulhar de novo e dar de presente para outra pessoa.

    Curtir

  2. Eu repasso na forma de doação, mas aviso q ganhei e q não tem haver comigo, claro q pergunto antes se a vivente quer!!! Não gosto de presentear alguem com coisas q eu não gostaria de ganhar. Bjos!

    Curtir

  3. Não me apego ao presente pelo que ele é, e sim pela lembrança que me traz. Já ganhei várias coisas das quais jamais adquiriria, mas ao olhar me alegro com a preocupação que alguem teve e o investimento feito (tempo/dinheiro) para comigo. E se me deram, é meu, eu faço daquilo o que bem quiser e entender. Assim como quando presenteio. Vi algo lembrei da pessoa, adquiri e dei, o que ela vai fazer, é problema dela. Presente dado com intuito de doação, há que se ter a preocupação de se acertar, é meio que obrigação (são geralmente esses q não agradam), caso contrário, visto como lembrança que é, deve ser recebido como gesto de carinho, amor. Bjs

    Curtir

  4. Olá,

    Adorei a frase “o indesejável presente feioso”, eu digo que gostei e guardo, passado algum tempo dou pra alguém que possa melhor aproveitar, e que queira né… se ninguém quiser vai pro lixo… depende muito do que for.

    Beijos!

    Curtir

  5. Morrendo de rir com o post!! Fui até o finalzinho ávida por uma resposta e bum! o abacaxi voltou pro meu colo, KKk
    enfim… eu guardo, deixo lá por uns tempos e depois passo adiante, mas se for da minha tia adorada eu guardo até sempre, rs, pq ela pergunta e quer ver, ai meus sais!
    abçs
    S.O.

    Curtir

  6. Dani,

    Fora a opção de guardar para evitar a famosa pergunta “Onde está o objeto?”, eu costumo pegar e dar uma ligeira alterada no mesmo. Quando é possível, claro. Normalmente isso me faz acabar usando ele sem magoar a pessoa. E quando a pessoa nota a alteração, eu simplesmente falo “Não ficou muito mais a minha cara?!” E sorrio. Isso quebra qualquer barreira, já que as pessoas já sabem que eu adoro alterar tudo para meu estilo escrachado meio roqueira, meio VK japonês… =)
    (Claro que tem os que não tem reza que arrume, mas ficam guardadinhos por uns anos até eu “esquecer” e perder… =p)

    Curtir

  7. Pingback: Vale a pena ver de novo craft–mês a mês » BananaCraft

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s