Eu costuro, tu costuras, ela costura

maquina de costura de brinquedo

Costurar é um ato solitário e recompensador. A possibilidade de unir partes de tecido e, com um pouco de linha, criar uma peça totalmente nova é brilhante. Você parte de quase nada e, pouco tempo depois, algo novo surge para a vida. Uma espécie de parto craft, em que os protagonistas são você, sua máquina de costura, um pedaço de pano e um carretel de linha.

maquina de costura de brinquedo

Simples. Por mais rebuscado que possa ser um quilt, não se pode nunca negar que o ato de costurar não é complexo e está ao alcance de quase todo mundo. De profissão que já serviu para alimentar inúmeras famílias mundo afora até hobby apaixonante, a costura sobrevive desde tempos remotos. Sempre útil e necessária.

maquina de costura de brinquedo

Sempre mágica, na sua capacidade infinita de transformação e criação.

maquina de costura de brinquedo

Costurar é uma atividade tão envolvente, que fica difícil se manter afastado dela, uma vez que se pegou o gosto. O barulho do motor da máquina, a agulha que sobe e desce. A linha correndo pela bobina. O tecido andando da frente pra trás e, ainda assim, evoluindo. Uma delícia. Que pode nos conquistar na infância e se manter apaixonante até a velhice. Daquelas paixões eternas, porque duram por todo o sempre.

10 comentários sobre “Eu costuro, tu costuras, ela costura

  1. Cerzindo habilmente suas próprias lembranças e percepções, você falou em nome de todos nós que nos encantamos com as transcrições surgidas do “quase nada”. Parabéns e obrigada, Dani.
    Abraço de até breve.
    Tércia

    Curtir

  2. Oi Dani,
    Para mim costurar é uma experiência muito recente, comprei minha máquina em abril passado, antes só tinha feito umas brincadeiras quando tinha uns 12 anos acho, faz tempo pra caramba…kkkk, mas to amando demais, você disse tudo, adoro pegar um tecido e transformar em uma necessaire, uma bolsa, em qq coisa enfim, é realmente mágico!
    bjão

    Curtir

  3. DANI,
    Lembranças queridas… a mais antiga é a de minha avó movimentando o pedal da velha máquina Singer e eu, criança, deitada no chão de madeira observando aquelas perninhas no movimento mágico de vaivém, me encantava, hoje, me emociono. Grata por resgatar esta lembrança, beijos,
    S.O.
    Rio

    Curtir

  4. Muito bom este post. Eu ainda tenho esta maquina de costura da foto, a minha é azul com amarelo. A gente deve ter ganho na mesma época. Mas o mais legal que ontem sai pra comprar as pilhas pois meu filho de 8 anos queria aprender as costurar nela. Uma pena que ela não funcionou. Ela precisa de uns ajustes pra andar. Deu barulho e tudo. Tu tens o manual? ou tu lembras se tinha lançadeira embaixo?

    Curtir

    • Eu não tenho mais o manual, Eliege. Eu havia dado a minha máquina para uma vizinha e ela acabou repassando para outras crianças, até que me devolveu há uns cinco anos, mas sem a caixa e sem o manual… Não tenho certeza sobre a lançadeira, mas lembro que a minha tinha alguns problemas com a linha, que precisava ter uma espessura específica e, ainda assim, costumava embolar no verso do tecido.
      Acho muito legal o teu filho querer aprender a costurar! É um jeito bacana de manter a tradição familiar, né?
      Eu ganhei a minha quando estava na primeira série, se não me engano. Lembro que foi um dos primeiros presentes que eu ganhei na casa nova – a que os meus pais moram até hoje! 😉

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s