Da forma a cor

movelcolorido1

Gente, para compensar o meu sumiço enorme (que tem motivos e depois eu explico com calma!), um presente para vocês! Aula de decoração com a querida Eva Mota, do Casa de Maria. A aula foi especial para mim, porque eu acabei de mudar e estou cheia de planos para colorir a casa inteira. E eu tenho certeza de que você vai adorar também. Olha só, com a palavra, Eva, que parece que adivinhou que eu comprei um bureau em estilo Chippendale aqui para casa!

movelcolorido2 movelcolorido3

Por mais que os professores obrigassem, não consegui ser uma aluna de Interiores que seguisse regras. É. Tenho problema em seguir muitas regras na decoração. Apenas o necessário para não perder o bom senso. Pra mim, nosso lar é o nosso gosto. Nossas histórias e quereres. Em tempos de consumo exagerado, ter por ter e uma produção sem controle, o que antes era cheio de sensibilidade, hoje é superficial, impessoal. A decoração foi sendo traduzida pra cartilhas e fórmulas que muitos fazem questão de seguir. Ainda bem que isso vem sendo ultrapassado e a blogosfera talvez tenha se tornado de fundamental importância para esta mudança. Então, nadando contra essa maré, o que fazer pra deixar a casa do nosso jeitinho? Investir em móveis, objetos, acessórios sob as peças, nas paredes? E naquela sensação gostosa vinda de algo imaterial? Tô falando das cores.

movelcolorido4

O estímulo que as cores nos trazem e a forma como as percebemos podem mudar um ambiente por completo. Não vou aqui entrar nas definições do disco cromático, cores primárias, complementares, análogas e etc., mas as teorias precisam ser respeitadas porque fazem diferença. Mas te digo (e você também deve saber) que a cor nos traz experiências, não só sensoriais, mas físicas. Ela aumenta ou diminui um espaço, dá sentido de movimento, preenche, neutraliza, enfim, modifica, e muito, o que nos cerca. Traz características e identidade. Há quem goste de montar uma paleta específica pra decorar um lar e há quem adore sair salpicando cores aleatórias guiando-se pela vontade e admiração, por gosto pessoal mesmo. Esta última opção pode recair naquele samba do crioulo doido, mas, se o dono gostar e se sentir feliz?

Se na hora de decorar o ambiente não for seu forte, pensar nas cores é uma ótima saída. Cores para objetos grandes, pequenos, esquadrias das janelas, portas, teto, para as paredes e principalmente para os móveis. Esta parceria, móveis + paredes é infalível! Quando penso nela, só vem à cabeça os queridinhos móveis antigos, que ganham cores e transformam ambientes quando reformados. Digo reformado, pois por ser o modo mais econômico pra se ter uma peça antiga em casa com uma nova cara. Em tempos de crises pra lá e pra cá, é preciso pensar alternativas.

Os que me enchem os olhos são os móveis ingleses do século XVII, principalmente os Chippendales. Levam o nome do seu criador, o marceneiro inglês Thomas Chippendale que trouxe detalhes muito particulares pra peças. Ele foi sensacional e responsável por uma gama de móveis e estilos. Um mestre da linha curva. Geralmente em madeira escura e pesada, os móveis Chippendales têm pernas curvas, pés com patas de animal e adornos esculpidos.

chippendaledesk

Dar cor a um objeto desses pode mudar e muito o ambiente. Agora chega de conversa e vamos aos exemplos! Se optar por uma parede neutra em tons de branco, bege, cinza, marrom, que tal um móvel mais coloridinho?

movelcolorido9movelcolorido10movelcolorido11

Se já quiser uma cor pastel, que são essas mais clarinhas suavizando o ambiente, ainda assim um móvel colorido pode entrar em questão. Deixa o lugar pra lá de feminino.

movelcolorido12 movelcolorido13 movelcolorido14 movelcolorido15

Ou então, os próprios móveis podem ser suavizados.

Há quem prefira ousar cores vibrantes tanto nos móveis quanto nas paredes!

movelcolorido6movelcolorido8

Difícil escolher? Então faz um teste antes. Em sites de algumas marcas de tintas há programas onde você envia a foto do móvel ou ambiente e vai colorindo da forma que quiser. Pode não ser tão preciso, mas te ajuda a ter uma noção. O que não vale é só querer, imaginar e deixar o lugar sem a sua cara. E então? Vamos começar a colorir?

Para saber mais:

-Imagens: Hometalk; Pinterest; Craftorama/Tumblr; Grey Maggy/Etsy; Be lated Designs/Etsy; Eclecticaly Vintage; Better Homes and Gardens; Vintage Farmhouse me; The Pink Porch; La Vantte Home/Etsy; Via FabFurnish

Ateliê Casa de Maria (o blog da Eva)

4 comentários sobre “Da forma a cor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s