O nome em feltro

Bebês são a coisa mais fofa deste mundo, não há dúvidas. Quando soube que mais um bebezinho, muito especial, tinha acabado de chegar aqui perto, não tive dúvidas: ele tem que ganhar um presente handmade. Minha escolha foi uma plaquinha com o nome e um pássaro de meia – que é irmão gêmeo de um que fiz para a Lu Gastal.


Para cortar letras, acho que o melhor molde é sempre uma impressão em papel adesivo. Com o adesivo colado no feltro – ou no tecido – fica fácil de escrever qualquer palavra. Neste caso, o nome é bem pequeno e eu pude fazer as letras grandes, exatamente como eu gosto.

Com o feltro já recortado, você pode optar em fazer os miolos das letras ou não. Eu fiz, aproveitando os mesmos adesivos, em feltro branco, para facilitar a leitura e deixar mais charmoso.

Antes de tudo, é claro, é preciso definir o tamanho que a sua plaquinha vai ter. A minha tem 22x13cm. Depois você corta o tecido um pouco menor que isso, para aparecer as margens em feltro. Eu uso alfinetes para manter tudo no lugar enquanto estou fazendo os testes para ver se está reto, bem distribuído. Para facilitar na hora de costurar as letras, primeiro colo elas no tecido com cola universal para artesanato.

Usei linha de bordar a máquina, de seda, bem fininha. Mas também fica bonito com linha de bordar grossa. Depende do estilo que você quer fazer: mais delicado, mais divertido… Como a minha plaquinha é para um recém-nascido, achei que um pouco de delicadeza ia combinar muito bem.

Agora, os acabamentos. Para esconder os bordados e deixar a plaquinha mais firme, costurei mais um pedaço de feltro azul atrás. Em seguida, coloquei ilhoses nos dois cantos superiores, para pendurar uma fita.

Achei que ela estava pronta, mas quando fiz um teste, pendurando aqui em casa, vi que as duas camadas de feltro e uma de tecido tinham sido pouco para dar sustenção à plaquinha. A solução: cortei um pedaço de papelão fino e bem resistente e colei na parte de trás. Em seguida, arremtatei com mais uma camada de feltro. Ainda assim, na hora de pendurar vai ser preciso usar dois preguinhos, porque, como eu já havia colocado os ilhoses, as pontas ainda ficam meio caidinhas quando a gente pendura.

Meu conselho, do alto do meu erro, é: antes de colocar os ilhoses, já cole e costure um retângulo de papelão entre duas camadas de feltro. Só depois coloque os ilhoses, bem nas pontas. Com isso, sua plaquinha só vai precisar de um prego para ficar linda na parede. No meu caso, usei uma fita xadrez, que adoro, nos ilhoses.

E agora esta plaquinha já está lá no quartinho do Pedro, anunciando que um bebê fofo é o dono do pedaço!

Desafio de abril: 30 fotos macro

Quem acompanha o blog sabe que eu bem que tentei manter o propósito de uma foto macro para cada dia do mês de abril. Consegui tirar as fotos, o difícil foi a postagem… A de hoje é bem simples, mas retrata bem os dias que estou vivendo: tecidos que já foram coisas e que vão tornar a ser coisas.


Quando a gente muda – de casa, de profissão, de cidade, de país, sei lá, quando muda, tem vontade de ir mudando tudo o que está em torno. Os tecidos da foto eram cortinas na minha antiga casa. Agora, devidamente lavados, estão à espera de uma nova idéia, de uma necessidade, de um sei lá o quê…

Porque a reutilização, mais ainda do que a reciclagem, já faz parte do meu dia-a-dia. E confesso que nem tanto por ideais ecológicos, mas por estilo de vida e puro gosto mesmo. Amanhã tem mais – a última do 30 Day Photography Challenge.

Andorinha de feltro

Para alegrar um cantinho da casa, presentear, usar como alfineteiro, pendurar em um móbile… esta andorinha de feltro pode fazer a sua imaginação viajar. Fácil de fazer e gostosa de olhar, você pode escolher o tamanho e depois é só pegar agulha e linha e sair costurando.


Com o molde acima, você pode imprimir a andorinha do tamanho que decidir. Eu fiz a minha mais ou menos com 9,5cm de altura. Basta salvar a figura, importar ela em um editor de texto (tipo Word) ou em um editor de imagens (tipo Photoshop), definir o tamanho e mandar imprimir.

Eu prefiro imprimir em papel adesivo, porque aí é só recortar e colar no feltro. Fica mais fácil de manter a originalidade do desenho e não precisa riscar o tecido. Além disso, é possível reaproveitar algumas vezes o mesmo molde.

Depois de cortar duas vezes em feltro, é só costurar as bordas. Eu utilizei ponto tipo caseado, com linha de bordar no mesmo tom do feltro. Quando a andorinha estiver quase toda fechada, coloque um pouco de fibra siliconada no interior. Ela deve ficar fofinha, mas não muito cheia, para não perder o formato. Em seguida, é só terminar de fechar.

Você pode enfeitar como quiser. Eu usei só um lacinho de fita xadrez, mas é possível bordar, colocar olhos, apliques de tecido estampado… Aí é a sua criatividade e o seu gosto que mandam.

Em tempo: esta andorinha está voando neste momento para a casa da querida Marcela Catunda.

Crafts para um dia de chuva

Dias de chuva costumam ser entediantes. É impossível não ficar meio aborrecido quando não se pode sair de casa sem se molhar todo. Pior ainda quando a chuva vem em pleno verão, quando o que a gente mais espera é um sol maravilhoso, brilhando o dia inteiro. Para mudar o astral do dia, algumas sugestões de crafts que você pode fazer – até mesmo junto com as crianças – em um dia de chuva:

pintura com cogumelos, tanto em tecido quanto em papel
contas de papel reciclado, para fazer colares, pulseiras, cortinas…
flores de tecido
álbum feito com sacos de papel
coelho de tricô
bonecas de papel para imprimir, recortar e brincar

Objetos de ágata

Eles têm cara de antigo, embora sejam fabricados até hoje e estejam à venda na maioria dos bazares e lojas de utilidades domésticas. Qualquer tombo ou descuido faz com que fiquem lascados, com mais cara de velho ainda. E aí que mora todo o charme dos objetos de ágata – também conhecidos como “esmaltados”.


Eles compõem muito bem com móveis e objetos contemporâneos e dão um ar de “usado” para qualquer armário ou ambiente. Você pode escolher entre comprar um novo (com preço bem mais em conta) e deixar que o tempo e o uso façam o seu serviço, ou pode procurar em antiquários (vai custar bem mais caro). Outra opção é garimpar pela web. Em uma busca simples no Google, encontrei vários links para o termo “chaleira de ágata”.

Vale o esforço para deixar sua casa mais aconchegante e bonita. Até porque procurar por coisas legais não é esforço algum certo?

Veja algumas fotos de objetos interessantes feitos com ágata:
chaleira branca
panela com flores desenhadas
– coleção de bules
– vários objetos lindos

Doce de pêra

Com a pereira transbordando, arrisquei um doce de pêra à moda antiga. Eu nunca tinha feito, então foi na sorte que ficou uma delícia. Usei aquela pêra bem dura, que aqui no Sul a gente chama de pêra-pau. Ela é azedinha e combina muito bem com o gosto doce da calda… De dar água na boca!


A dificuldade toda está em descascar e tirar o caroço das pêras. Como elas são bem duras, é preciso força e jeito (para não se cortar). Eu usei oito pêras de tamanho médio, um copo americano de açúcar e três copos americanos de água. Coloquei tudo em uma panela grande, com a tampa, e deixei ferver por aproximadamente 2 horas. É aconselhável mexer de vez em quando, para não ter perigo de grudar no fundo.

Depois é só esperar esfriar e aproveitar! Se quiser dar um gostinho de doce da vovó, coloque um pedaço de canela em pau e alguns cravos-da-índia inteiros. Você também pode esterilizar vidros e fazer compotas, guardando neles o doce ainda quente. Para quem gosta de doce bem doce, sugiro que coloque mais açúcar – o meu está azedinho. E boa sobremesa!

Para saber mais sobre a pêra.

Avental da primavera

Para alegrar os momentos que você passa na cozinha, um belo avental florido de Cath Kidston. Não tem cozinha (e nem cozinheira) que não fique mais bonita com um avental tão romântico quanto este.


Você também pode escolher a luva para combinar. Aproveite e dê uma olhada pelo site. As padronagens são maravilhosas – tudo com ar de campo e tons pastéis. E você nem precisa esperar a primavera chegar para já ir usando. Também é uma boa idéia usar as padronagens como inspiração para produzir suas próprias peças em tons pastéis e florais.

Cath Kidston
Avental

Foto: http://www.cathkidston.co.uk