Vale a pena ver de novo craft: tutoriais

 

puxadorespintadosamao8

Uma seleção de tutoriais bem variados e que eu curti bastante! Vários foram feitos por pessoas queridas e talentosas, que gentilmente cederam seus trabalhos e fotos para serem publicados aqui no BananaCraft. Outros, como esse dos puxadores de louça pintados a mão, foram criados por mim mesma. Divirta-se com mais este vale a pena ver de novo craft!

Continuar lendo

Carimbo de bigode

carimbo bigode

Lembra que eu falei que carimbei a frente dos envelopes em que coloquei os convites da festa bigoduda que estamos preparando para o meu filho e o meu pai? Pois olha aí o carimbo, totalmente handmade. Feito com uma borracha escolar e um estilete afiado, foi a solução mais prática e simples para auxiliar na decoração.

Continuar lendo

Kit carimbo: cliparts de animais, frutas, corações e pincéis

clipart - pássaros, urso, esquilo e cisne

Procurando por inspiração para fazer uns carimbos, encontrei alguns cliparts bacanas, com visual retrô. O primeiro kit contém pássaros, esquilo, cisne e urso. No segundo, maçã, pêra, cesta de frutas, coração estilizado e flores. No terceiro kit, pincéis, pena e tinteiro, máscaras de drama e comédia, livro e banner. São desenhos legais para fazer carimbos de borracha, mas também funcionam muito bem para serem bordados com ponto atrás.
Continuar lendo

The Ink Pad, uma loja de carimbos

Eu adoro carimbos. Quando criança, minha tia-avó me deixava brincar com os carimbos da filha dela. Depois, fui ganhando – e me desfazendo – de carimbos durante toda a vida. Agora, tenho me divertido fazendo meus próprios carimbos. Para uma carimbadora como eu, uma loja dedicada aos carimbos é quase o paraíso. The Ink Pad, em Nova York, oferece centenas de modelos e ainda confecciona modelos sob medida.

Continuar lendo

Carimbos feitos a mão

Carimbos exclusivos, com seu tema preferido, não são problema para quem tem um mínimo de habilidade para esculpir. Borrachas escolares comuns são a base para esta divertida maneira de personalizar livros, álbuns, scrapbooks, correspondências e o que mais a sua imaginação sugerir.


A princípio, qualquer tipo de borracha serve, embora aquelas plásticas, que quase não esfarelam, sejam as melhores. Você também vai precisar de um estilete e de um lápis de escrever. Escolha um desenho – pode ser impresso ou feito a mão, depende das suas habilidades – e transfira-o para a borracha.

A maneira mais rápida de fazer isso é virar o papel e “pintar” o verso da figura tendo a borracha como base.

É preciso tomar cuidado para o desenho não ficar com alguma parte fora da borracha! Quanto menor o trabalho, maiores devem ser os cuidados e mais difícil fica.

Com o desenho já na borracha, começa o processo de esculpir. Não existe uma regra para isso. Você vai ter de encontrar o jeito mais simples e mais fácil, de acordo com seu estilo de trabalho – acredite, rapidinho você vai ter um.

É preciso ter paciência e escolher um local bem iluminado, para não cortar fora nenhum detalhe da figura.

Eu prefiro começar belas bordas da borracha e depois fazer o centro do desenho, mas isso também é algo que você vai definindo com a prática.

Tome cuidado para não cortar a borracha demais, para não ter perigo dela quebrar no meio.

Quanto mais detalhes tiver o seu desenho, mais difícil será para fazer o carimbo. Para quem está começando, o ideal são desenhos bem simples, sem nada para esculpir no interior, apenas as bordas.

Também é importante não deixar nenhuma aresta saliente, para que ela não interfira no resultado final.

Para conferir se não tem nenhum pedacinho extra de borracha, o melhor é dar uma carimbada e conferir o resultado.

No meu caso, você pode notar que tem algumas sujeirinhas de tinta na borracha, fora do desenho. É só usar o estilete e tirar essas marcas fora, cuidando para deixar mais baixo que o desenho do carimbo.

Carimbe outra vez e confira o resultado. Caso ainda tenha alguns pontos, tire fora.

A foto acima mostra a quantidade de lixo gerada. Não é muito, mas é bom ter um lixo de mesa por perto, para evitar espalhar restos de borracha pela casa.

Agora é só sair carimbando por aí! E uma última advertência: estiletes podem ser perigosos, nunca utilize-se contra a sua própria pele. Ah, e fazer carimbo é um ato que vicia. Acredite, eu sei do que estou falando. 🙂